Pular para o conteúdo principal

Postagens

crAtErAs

  mergulhar nas crateras emocionais dos desejos insatisfeitos abre fendas... cria fissuras... revira escombros... uma melodia para a ópera do cuidado compõe-se com notas descompassadas restaurando a falta do que nunca existiu cicatrizando os rasgos do que não foi alertando para a dádiva do presente na beleza frágil- delicada totalmente palpável   nas pétalas das orquídeas... luZgomeS 29/04/2022  
Postagens recentes

o BaiLe

  na dança da vida há descompassos nos ritmos dançados em duo... mas aprendi a bailar sozinha ao lado das notas sonoras desenhadas na melodia do vento... de passo a passo vou criando coreografias de aconchego para a pele protetora do meu corpo... fiz-te um convite para o baile imaginário, para talvez criarmos partituras de possibilidades... ensaiando conversas nos gestos da escuta... do cuidado... da atenção... o não retorno é poetizado mirando os grãos de poeira materializados nas folhas das mangueiras... em tempos de cólera, liquidez das emoções... amizades inconcretas e desgenerosidade humana, a poesia continua a melhor companhia... olho para o maestro da orquestra existencial e peço: - solta o som DJ porque a festa poética do viver a vida é finita! luZgomeS Belém, 14/12/2021

mEIO dIA

    na cerração dos dias há um início e um fim no meio dia nesse zigue-zague do tempo as lembranças vão de gota em gota procurando a seda macia das folhas...   luZgomeS 04/11/2021    

rUptUrA cOm aMoR

  na tela do tempo inícios e fins projetam-se rupturas concretizam-se na miragem dos desapegos necessários aterrisagens e voos amedrontam na chegada e na partida o eu te aMo com aMoR permanece em outras formas de aMoR seguindo as travessias das águas é hora de encontrar outras desembocaduras para desaguar em novos oceanos de aMoR...   luZgomeS 01/10/2021  

sOU... TeNHo... vOU

  sou dada: ao abraço... ao beijo... ao colo... ao aconchego... a alegria... a compaixão... a delicadeza... a beleza... ao pensar... ao cuidado... ao esperançar... ao amor... e tenho: muitas raivas... dezessete mil falhas... uns tantos medos... algumas tristezas... uma dúzia de choros engasgados... chagas abertas nas minhas emoções... sérias limitações no meu ser-existir mulher-gente... mas vou: a procura do caís de sossego... ao encontro da brisa numa tarde de calmaria... me atracando com o equilíbrio nesse caos-mundo... aprendendo a pular as ondas com confiança... dançando com a singeleza das flores... exercitando o meu ato de ser humana... luZgomes Belém, 28/09/2021